Categorias
Empreendedorismo

O que é um MVP? (Minimum Viable Product)

Criar aplicativos próprios tem se tornado uma necessidade cada vez maior para as empresas que desejam automatizar seus processos, aumentar a visibilidade de sua marca e conquistar mais clientes. No entanto, a falta de certeza de que o aplicativo irá obter o retorno esperado para o negócio ainda é uma grande barreira para muitas empresas. 

Mas a boa notícia é que sua empresa pode testar e validar seu aplicativo próprio com investimentos mínimos utilizando o conceito de MVP. Acompanhe os detalhes a seguir e saiba o que é o MVP e como ele pode ajudar a sua empresa a ter o seu próprio aplicativo.

O que é MVP?

MVP é um termo cuja sigla significa Minimum Viable Product, ou seja, Produto Viável Mínimo. Dentro da área de empreendedorismo, o MVP representa um conceito de lançar um novo produto, serviço ou até mesmo criar um empreendimento com o menor investimento possível. Desta forma, ao invés de planejar um projeto por meses e realizar altos investimentos de risco, é possível criar uma versão beta do projeto com as funcionalidades necessárias e ir evoluindo conforme o feedback dos usuários e clientes.

Em outras palavras, um Produto Viável Mínimo é basicamente uma versão para se testar um modelo de negócio, produto ou serviço, que neste caso, deve ter uma estrutura mínima para atender a demanda a que se propõe e criar valor suficiente para que as pessoas comecem utilizá-lo.

Entretanto, é importante destacar que não se pode confundir o mínimo de funcionalidades viáveis para testes, com funcionalidades mal feitas que não podem ser testadas. Ou seja, o produto, serviço ou negócio, não precisa ser perfeito, mas deve sempre ser capaz de ser testado, a ponto de mostrar os erros e acertos de maneira ágil e barata em vez de lançar um produto sem qualquer validação e de alto investimento.

Que tipo de empresa pode utilizar o MVP?

Há quem diga que o MVP pode ser aplicado exclusivamente em startups, já que elas são exemplos comuns de modelos de empresas que começam a atuar no mercado com baixo investimento para testar a viabilidade do negócio.

Contudo, qualquer tipo de empresa, seja ela de pequeno ou grande porte, pode utilizar o MVP para criar produtos e serviços com investimentos mínimos que serão capazes de mostrar se o projeto pode receber investimentos maiores e quais pontos podem ser ajustados no lançamento oficial.

MVP na criação de aplicativos

Quando sua empresa tem uma ideia para a criação de um aplicativo, muitas vezes ele pode ser complexo devido a uma grande quantidade de funcionalidades, o que também poderá gerar um alto custo para o seu desenvolvimento. No entanto, é preciso ter certeza de que o aplicativo irá ter um grande nível de aceitação no mercado e retorno dos usuários desde o início.

Desta forma, em vez de investir em um projeto longo e de alto custo, é possível utilizar o conceito de MVP para testá-lo no mercado, ou seja, cria-se o núcleo do aplicativo com as funcionalidades básicas a serem testadas e de forma rápida e barata, é possível receber o feedback dos usuários e ajustar o projeto conforme o que é analisado.

Um excelente exemplo de aplicativo que utilizou o conceito de MVP, foi o Snapchat. Desenvolvido por estudantes da Universidade de Stanford, o Snapchat foca especificamente no envio de imagens para outros usuários. Inicialmente o aplicativo foi lançado como um produto simples com um foco, mas após testarem o conceito central, os desenvolvedores tiveram sucesso e somente após a validação do público, fez sentido expandir outras funcionalidades no aplicativo.

Viu como o MVP pode ajudar a sua empresa ter o seu próprio aplicativo sem correr riscos?  Nós da Dub Soluções podemos te ajudar a validar o seu projeto de aplicativo de maneira ágil e barata. Portanto, conte conosco!

E você, pretende criar um aplicativo para sua empresa mas deseja validar o projeto antes? Conte com a Dub Soluções!

Categorias
Empreendedorismo

Fábrica de Startups: A nova frente de negócios da Dub Soluções

Recentemente a empresa catarinense Dub Soluções, que desenvolve aplicativos mobile e sistemas web, lançou uma nova frente de negócios para ajudar empreendedores a colocarem seus projetos em prática.

Localizada em Palhoça /SC, a Dub criou a Fábrica de Startups após uma análise de mercado de 3 anos. O projeto visa ajudar empreendedores a tirar as suas ideias do papel, junto com uma rede de parceiros nas áreas jurídica, de comunicação e contábil. 

Incentivo para a criação

Até poucos anos atrás, a palavra startup praticamente não era conhecida em nosso vocabulário, porém, hoje vemos este conceito de empreendimento cada vez mais difundido em todo mundo. 

Aqui no Brasil, por exemplo, de acordo com o estudo realizado pela consultoria A Arte da Marca, já somos o 12º mercado mais promissor para startups do mundo, ficando à frente de cidades como Moscou e Amsterdam, entre outros grandes centros globais.

Além disso, o estudo revela que:

  • 73% dos empreendedores pesquisados dedicam-se full time a suas startups;
  • 48% abandonaram seus empregos de carteira assinada para se dedicarem ao novo empreendimento;
  • 80% começaram sua startup com recursos próprios, enquanto metade deles ficam sem receber salário mensal por 2 ou até 3 anos.

Em outras palavras, temos um mercado amplo e promissor para as startups, porém a grande maioria dos empreendedores enfrentam algumas barreiras que por vezes, podem impedir o progresso do negócio. E é justamente aqui que entra a Fábrica de Startups.

O incentivo para a criação da Fábrica de Startups se deu após a Dub analisar o seu mercado e verificar que a maioria dos empreendedores que procuravam a empresa para desenvolver um aplicativo, tinham em média 10 mil reais de ticket médio. Contudo, este valor ficava muito longe do custo médio para o desenvolvimento, que atualmente gira em torno de 25 mil a 60 mil reais.

A crise econômica e política atualmente vivida no Brasil também serviu de incentivo para que a Dub pudesse criar um projeto capaz de ajudar os empreendedores que procuravam pela empresa.

Deste modo, além do aplicativo ou sistema web desenvolvidos pela Dub, o empreendedor passou a ter o apoio com um plano de negócios, plano de marketing, estratégia para monetização do seu negócio, assessoria jurídica, assessoria contábil, mentoria, acesso a investidores, desconto em eventos, entre outros detalhes que uma startup precisa para alavancar o seu negócio.

Apoiadores do projeto

O projeto Fábrica de Startups conta o apoio de coworkings e da incubadora da Dub Soluções, a Inaitec (Instituto de Apoio à Inovação, Ciência e Tecnologia de Palhoça/SC).

Atualmente, a Dub Soluções já apoiou mais de 20 projetos de startups como é o caso da Escola na Mão, Situation, Educador Postural, Hellopet, Schell, entre outros. Dentro do programa Fábrica de Startups, os projetos que se destacarem podem ser indicados para a incubadora.

Inovação e parceria em prol do sucesso dos empreendedores

Em meio a diversas aceleradoras, incubadoras e lançadoras de startups já existentes no Brasil, a Dub Soluções resolveu inovar com a criação da Fábrica de Startups, lançando no mercado sua experiência aliada a sua expertise em tecnologia em união com excelentes parceiros.

Se você ficou interessado e gostaria de tirar uma ideia do papel e transformá-la em um negócio, entre em contato com a Dub Soluções através do site: www.dubsolucoes.com

Vale destacar que além do projeto Fábrica de Startups, a Dub Soluções continua desenvolvendo aplicativos e sistemas web sob medida para qualquer empresa ou empreendedor. Entre em contato!

Categorias
Empreendedorismo

Como validar uma ideia

Quem acompanha o nosso blog já deve ter notado que estamos constantemente abordando dicas para se criar um aplicativo de sucesso.

Hoje falaremos sobre como validar uma ideia e porque você não deve pular esta etapa ao decidir criar um aplicativo. Acompanhe os detalhes a seguir para saber mais sobre este assunto.

A importância da validação de uma ideia

Todo mundo tem um plano, até tomar o primeiro soco na cara“. Essa frase do ex-boxeador Mike Tyson pode parecer um pouco forte para muitas pessoas, mas quando o soco retrata a realidade do mercado, essa frase pode fazer muito sentido.

De maneira geral, pode parecer fácil obter uma grande ideia para criar um aplicativo, mas, antes de investir tempo e dinheiro no projeto, você deve validar essa ideia. Isso significa descobrir se realmente existe uma demanda potencial para que a sua ideia seja vendida.

Antes de transformar a sua ideia em um aplicativo, você precisará de evidências que apontem (ou não) se as pessoas aceitarão seu aplicativo e até mesmo se estarão dispostas a gastar dinheiro com ele. Afinal, sua ideia é realista? Você terá sucesso no seu mercado?

Embora não haja uma maneira de garantir o sucesso de um projeto de aplicativo, há algumas coisas que você pode fazer para fornecer indicadores da força comercial da sua ideia. 

Lembre-se, é mais fácil criar um aplicativo em torno de uma demanda, do que a demanda em torno de um aplicativo. Ou seja, sem um público interessado, seu projeto poderá fracassar.

Como validar a ideia de um aplicativo?

Existem diferentes maneiras de se validar uma ideia. Nós, aqui da Dub, utilizamos algumas ferramentas que nos ajuda a descobrir a viabilidade da criação de um aplicativo. Veja abaixo quais são elas:

Opinion Box: O Opinion Box é um dos melhores sites onde as empresas podem criar pesquisas para validar ideias.

O site conta com mais de 100 mil consumidores prontos para responder a sua pesquisa. É possível criar filtros para definir o público-alvo e as pesquisas são realizadas em poucos dias.

Pesquisa: A boa e velha pesquisa de mercado também é uma ferramenta muito importante para ajudar a validar uma ideia. Neste caso, independente do recurso utilizado (online ou presencial), a proposta da pesquisa será sempre a mesma, ou seja, entender como pensa o seu público e se a sua ideia possui viabilidade para ser lançada no mercado.

Canvas do Modelo de Negócio: Qual será o tipo de público do seu aplicativo? Quais canais serão usados para atrair esse público? Quais serão as fontes de receitas e quais serão os custos do seu projeto de aplicativo?

Esses são apenas alguns dos questionamentos que são discutidos durante o uso do Canvas do Modelo de Negócios para validar uma ideia de um negócio/produto de fato.

Gerador de Personas: A criação de personas é fundamental para identificar o perfil do público-alvo no qual se pretende atingir com o aplicativo. As personas são muito importantes para a validação de ideias, pois através delas é possível entender as necessidades, medos, desejos e outros detalhes do público que irá usar o seu app.

Nós aqui da DUB utilizamos a ferramenta Gerador de Personas

Criação de Protótipo: De fato a validação de uma ideia costuma ocorrer antes de se iniciar um projeto. E por mais que a fase de criação de protótipos já faça parte do desenvolvimento de um projeto, é possível validar ideias importantes nessa etapa.

Aqui na Dub, por exemplo, nós utilizamos as ferramentas Axure e Invision na qual o próprio usuário pode inserir campos, testar cenários e fluxo de navegação. Isso possibilita entender as expectativas do usuário antes mesmo de finalizar o projeto.

Canvas da Proposta de valor: O Canvas da Proposta de Valor auxilia a formatar uma ideia de maneira mais sólida e mais completa do que simplesmente pensar em um produto/serviço a ser disponibilizado para o cliente. Essa ferramenta possibilita pensar no produto e no serviço além de seus benefícios, nos problemas e nas dores que ele irá resolver para o cliente e nos ganhos adicionais que ele pode oferecer para o consumidor.

Em outras palavras, o Canvas da Proposta de valor é uma maneira de pensar fora da caixa e ir além da suposição em relação ao que o seu público deseja ou não.

Sebrae Canvas: O Sebrae Canvas é uma ferramenta online do Sebrae utilizada no planejamento de negócios. Nós aqui da Dub utilizamos este recurso para desenvolver melhor a ideia dos nossos clientes e até mesmo para ajudá-los a repensar uma ideia já existente.

Para conferir detalhes, acesse: sebraecanvas.com

Você pode ter um aplicativo criado pela melhor equipe de desenvolvedores do mundo, mas ainda assim o seu projeto pode fracassar no mercado se não fizer uma validação da sua ideia inicialmente.

A validação de uma ideia é tão importante quanto o próprio aplicativo. E às vezes, na pressa de lançar o aplicativo ao mercado apenas com base em crenças pessoais, muitos empreendedores tendem a ignorar a etapa de validação.

Portanto, se você tem uma ideia para um aplicativo, entre em contato conosco para que possamos ajudá-lo a validá-la da maneira correta para criar um projeto assertivo.

E então, pronto para tirar a sua ideia do papel? Conte com a DUB Soluções para te ajudar no processo de validação!

Categorias
Empreendedorismo

Como começar uma startup?

Empreender tem sido o desejo de cada vez mais pessoas em todo o mundo. Seja pela vontade de largar o tradicional emprego ou o chefe desagradável, seja para colocar uma ideia em prática ou até mesmo por acreditar que por meio de um empreendimento será possível viver a vida como se deseja.

De fato, o que realmente importa é que as pessoas estão cada vez mais buscando iniciar um negócio próprio, porém a grande maioria acaba sofrendo e desistindo logo nos primeiros obstáculos. 

E é justamente neste cenário que começaram a surgir as primeiras startups, ou seja, um modelo de negócio de baixo investimento, focado exclusivamente em oportunidades de solucionar problemas e apoiando-se principalmente na tecnologia como ferramenta para o sucesso.

Mas afinal, o que é de fato uma startup e como começar uma? Acompanhe os detalhes a seguir e saiba mais sobre este assunto.

O que é Startup?

Segundo Eric Ries, autor do livro Lean Startup, “uma startup é uma instituição humana designada a entregar um produto ou serviço sob condições de extrema incerteza”.

Em outras palavras, uma startup é um modelo de negócio ideal para aquele empreendedor que deseja colocar a sua ideia em prática, mas que ainda não sabe se seu produto ou serviço será bem aceito no mercado. Deste modo, uma startup surge como uma maneira para que ele possa testar e aprovar a sua ideia sem a necessidade de altos investimentos.

Geralmente, as startups são criadas com uma equipe enxuta, possuem foco a tecnologia como ferramenta para criar soluções inovadoras, além do grande desejo em gerar valor para um público específico.

Startups costumam iniciar suas atividades com pequenos passos, mas são muitos os casos de empresas atuais que iniciaram suas trajetórias como startups e hoje já faturam bilhões. É o caso, por exemplo, do Google e do Facebook.

Afinal, como começar?

Apesar das facilidades e da necessidade de investimento menor em relação a um negócio tradicional, quem vai iniciar uma startup precisa estar atento a alguns fatores importantes. 

A essência principal de uma startup está na possibilidade testar ideias, mas isso não significa que os testes devem ser um grande fracasso. Por isso, confira algumas dicas importantes para começar corretamente:

Identifique um problema

Uma grande ideia não precisa surgir espontaneamente. Uma grande ideia muitas vezes surge identificando-se pequenos problemas do cotidiano. Aplicativos para rastreamento de linha de ônibus, por exemplo, surgiram simplesmente porque alguém identificou a necessidade de saber os horários corretos dos ônibus para não perder tempo no ponto. 

Como resultado final, o produto pode ser oferecido para a prefeituras de diversas cidades, conforme já podemos identificar em alguns cases.

Portanto, procure focar em um problema que a sua startup pode solucionar para depois focar na oportunidade que isso poderá gerar quando você criar a solução.

Estude seu mercado

Para ter sucesso com uma startup, você deverá no mínimo conhecer o mercado em que pretende atuar. Procure ler, estudar e avaliar o tamanho do mercado, identifique pontos fortes e pontos fracos e veja o que você pode fazer para se destacar daquilo que já existe atualmente.

Você nunca vai estar 100% pronto

Se você está pensando em abrir uma startup, esteja ciente de que o seu negócio nunca estará 100% pronto para ser oferecido ao seu público. Em vez disso, tenha em mente de que você precisará criar versões do seu produto, se lançar ao mercado, colher feedbacks dos consumidores e se aprimorar conforme o retorno do seu público, lançando novas versões até ajustar o modelo de negócio.

Criar sozinho ou com um sócio?

Você com certeza vai precisar de ajuda, mas também será necessário trabalhar com pessoas com os mesmos objetivos. É aqui onde muitos empreendedores desistem, pois as dificuldades financeiras, a falta de informação e a alta carga de trabalho acabam trazendo a desmotivação.

E é justamente aqui que a Dub Soluções pode entrar como o seu grande parceiro. Nós recentemente criamos a Fábrica de Startups – um projeto que visa ajudar os empreendedores que nos procuram para desenvolver um aplicativo ou sistema web. 

Assim, além de criarmos a solução adequada para nossos clientes, também contamos com a parceria com coworkings e com o apoio da incubadora Inaitec (Instituto de Apoio à Inovação, Ciência e Tecnologia de Palhoça/SC) que podem auxiliar em todo o processo para a criação da sua startup.

Isso significa que além de receber o seu aplicativo ou sistema web, você também recebe o apoio com um plano de negócios, suporte para a criação de um planejamento de marketing, estratégia para monetização do negócio, assessoria contábil, mentoria, acesso a investidores, desconto em eventos, entre outros detalhes que uma startup precisa para se alavancar no mercado.

Com todo esse apoio, agora ficou mais fácil tirar a sua ideia do papel e criar a sua própria startup. Entre em contato para obter mais informações. Teremos o prazer em fazer parceria com você!

Gostou do post? Para receber mais dicas sobre tecnologia mobile e startups, continue acompanhando o nosso blog.